Make your own free website on Tripod.com

Pelagra

Pelagra Por apresentar como manifestações mais freqüentes dermatite, diarréia e demência, a pelagra é conhecida classicamente como "doença dos três D". De etiologia obscura, a pelagra é uma doença metabólica que tem como fator básico a desnutrição. Provoca lesões cutâneas constituídas de eritema -- rubor congestivo da pele -- seguido de descamação lamelar e atrofia com certo grau de endurecimento. Nas zonas expostas à luz, como o pescoço e o colo, as lesões se apresentam com mais freqüência. Podem ocorrer também estomatites e fendas labiais.

A língua pode apresentar-se vermelha e esfoliada, ou lisa, atrófica e brilhante. As alterações no sistema nervoso que caracterizam a pelagra podem ser agrupadas em neurológicas e psiquiátricas. As perturbações mentais surgem e se desenvolvem precocemente. São de sintomatologia vaga, que simula neurose: sensação de fadiga constante, astenia, anorexia e perda de peso. Com a evolução da doença, agravam-se as perturbações psiquiátricas, caracterizadas pela rápida desagregação da personalidade.

As manifestações neurológicas podem denunciar comprometimento dos nervos periféricos da medula ou do encéfalo. Como a demência é o componente menos comum dos três sintomas e a diarréia ocorre numa diversidade de outros quadros clínicos, a dermatite torna-se a base mais freqüente e quase única para o diagnóstico da pelagra. Os testes de laboratório visam apenas a avaliar o metabolismo do ácido nicotínico.

O tratamento consiste em alimentação adequada do ponto de vista quantitativo e qualitativo, com ingestão diária de ácido nicotínico. A boa alimentação é também a mais eficiente profilaxia da pelagra. ©Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda.